Ceratocone

O Ceratocone é uma doença que promove distorções no formato da córnea, e produz uma queda na qualidade e quantidade de visão, com piora progressiva da visão do paciente.

A córnea é uma estrutura transparente, quase esférica e regular. Através dela penetram os raios luminosos que são captados pela retina (fundo do olho).  
 
INICIDÊNCIA
4 a 6 casos para 100.000 pessoas na grande maioria dos trabalhos científicos.

 
CAUSAS
Hereditária - 90% dos casos acometem os dois olhos.  Homens e mulheres são afetados na mesma proporção.
 
Geralmente inicia-se na adolescência, na grande maioria dos casos, podendo evoluir  até  os 40-45 anos de idade. Ressaltamos que nem todo ceratocone progride para estágios mais avançados, ou seja, alguns pacientes apresentam a doença, mas por motivos que a ciência desconhece, o ceratocone tem sua evolução estacionada espontaneamente. A agressividade do ceratocone varia em cada paciente de forma peculiar Hoje, é muito estudado por pesquisadores, a biomecânica do olho, principalmente da córnea.
 
É importante ressaltar que, além da causa hereditária, o ato contínuo e intenso de coçar os olhos, pode provocar o ceracotone. Isto pode ocorrer em pacientes alérgicos, ou pacientes com doenças psiquiátricas, que involuntariamente coçam os olhos.
 
 
 
SINTOMAS E DIAGNÓSTICO
O principal sintoma é a visão borrada e distorcida tanto para longe quanto para perto, mesmo já usando óculos ou lentes de contato.
- Mudança frequente do grau dos óculos ou lentes de contato;
- Piora da visão a noite;
- Dores de cabeça;
- Halos em torno das luzes;
- Fotofobia (desconforto com luz);
- Coceira.

Estas queixas levam o oftalmologista a investigar a hipótese de ceratocone com exames do formato e espessura da córnea.
 
EXAMES REALIZADOS PARA DIAGNÓSTICO E ESTADIAMENTO DO CERATOCONE
- Refração
Avaliação do grau do paciente, do eixo do astigmatismo e suas mudancas.
 
- Topografia de córnea
Avalia o formato da superfície anterior da córnea.
 
 
- Paquimetria  de córnea
Avalia a espessura da córnea.
 
- Tomografia da córnea (Pentacan)
Exame que avalia toda estrutura corneana e fornece mapas indicadores da doença.
 
 
- Microscopia especular de córnea
Avalia a contagem de células da porção interna da córnea.
 
 
TRATAMENTO DO CERATOCONE
O tratamento depende do estágio da doença e se está em evolução.
- Óculos
Casos iniciais melhoram a visão do paciente.
 
- Lentes de contato
Existem vários tipos de lentes de contato para cada tipo e estágio do ceratocone, melhorando a visão do paciente.

Se o ceratocone está em evolução, podem ser indicados procedimentos cirúrgicos para estacionar a evolução e melhorar a visão do paciente.
 
Crosslinking (CLX)
 
Consiste na aplicação de uma solução de riboflavina, associada a radiação ultravioleta A,  promovendo o aumento das ligações intercelulares do estroma corneano, e consequente “enrijecimento” da córnea, aumentando sua resistência mecânica.
O crosslinking se destina a estabilizar a evolução da doença.
Os resultados, com mais de 10 anos de seguimento na Europa mostram que a grande maioria dos casos apresenta estagnação e até regressão da doença. Muito raramente pode ser necessário repetir o procedimento.
 
Os riscos desta cirurgia são raros. Entre as complicações que eventualmente podem ocorrer temos: infecção, perda da transparência ou inchaço da córnea; visão dupla ou embaçada temporariamente; ressecamento ocular com coceira, ardência, sensação de areia e lacrimejamento temporária; Reflexos luminosos (ofuscamento visual) que podem melhorar espontaneamente.
 
 
 
 
ANÉIS INTRAESTROMAIS
São usados para melhorar a visão do portador de ceratocone, e pode postergar ou até evitar o transplante de córnea.
 
Um ou mais arcos (anéis) são introduzidos em um canal feito a Laser na córnea periférica. Os segmentos promovem um formato mais natural à córnea. O procedimento é realizado em centro cirúrgico com anestesia tópica (colírios), oferecendo o benefício de ser reversível e potencialmente substituível, uma vez que não envolve a remoção de tecido ocular e pode ser realizado ao mesmo tempo com o crosslinking.
 
O  túnef feito a laser, ofercece  resultado  muito superior ao “túnel”realizado manualmente. As complicações diminuíram muito com o uso do laser para confecção do túnel estromal na córnea. São muito raras e eventuais: infecção, troca do anel em caso de hipercorreção ou hipocorreção (correção maior ou menor que a planejada); perda da transparência da córnea; deslocamento ou extrusão do anel implantado (algumas vezes necessitando de reposicionamento ou troca do anel); reflexos visíveis do anel implantado (brilho na visão, principalmente noturno).
 
 
 


 
TRANSPLANTE DE CÓRNEA  
Indica-se quando a córnea apresenta cicatrizes ou para ceratocones avançados quando não se obtém boa visão com LC e não há indicação para crosslink. ou anel intra corneano.
 
Existem várias técnicas de transplante de córnea e todas podem ser feitas com o uso do laser, que torna mais preciso o procedimento.

Catarata

A catarata é definida como qualquer opacificação do cristalino que atrapalhe a entrada de luz nos olhos, acarretando diminuição da visão. As alterações podem levar desde pequenas distorções visuais até a cegueira.

Glaucoma

Glaucoma é uma neuropatia óptica progressiva, caracterizada por aumento da escavação do disco óptico (perda de fibra s nervosas) associado a diminuição progressiva da visão. Segunda maior causa de cegueira no mundo, desde que não tratado corretamente.

Laser Miopia Astigmatismo e Hipermetropia

A cirurgia ocular a laser é uma técnica cirúrgica utilizada para correção de miopia, hipermetropia, astigmatismo, através de uma verdadeira escultura realizada na curvatura da córnea.