Laser Miopia Astigmatismo e Hipermetropia

A cirurgia ocular a laser é uma técnica cirúrgica utilizada para correção de miopia, hipermetropia, astigmatismo, através de uma verdadeira escultura realizada na curvatura da córnea.

 
Laser para correção de cirurgia de miopia, hipermetropia e astigmatismo
 
A cirurgia ocular a laser é uma técnica cirúrgica utilizada para correção de miopia, hipermetropia, astigmatismo, através de uma verdadeira escultura realizada na curvatura da córnea.
 
Um laser específico chamado “excimer laser”, aplicado sobre a superfície da córnea, promove uma delineação do seu grau, corrigindo sua miopia, astigmatismo e hipermetropia.

 
O que é miopia, hipermetropia e astigmatismo?
 
 
 
Miopia - visão dificultada para longe.
 
Hipermetropia - visão dificultada para perto e muitas vezes também para longe.
 
Astigmatismo - imagem distorcida tanto para longe quanto para perto.
 
Critérios para indicação da cirurgia de correção de grau a laser:
 
  • Maior de 20 anos de idade;
  • Ter grau estável por 1 ano (pequenas flutuações não contraindicam a cirurgia);
  • Ausência de doença ocular grave;
  • Ausência de doenças sistêmicas graves, como doenças do colágeno tipo lúpus, artrite reumatoide, espondilite anquilosante, etc;
  • Não estar grávida.
 
Exame oftalmológico pré-operatório
Consulta oftalmológica completa, história de antecedentes pessoais e familiares de doenças oculares e sistêmicas. O oftalmologista e você devem conversar sobre suas expectativas com relação à cirurgia. Esta conversa é muito importante para o oftalmologista avaliar suas expectativas, o que a cirurgia pode proporcionar de bom para você. Com isto, podemos evitar que alguma expectativa seja frustrada.
 
Exame oftalmológico
  • Refratometria: medida do grau, que deve ser avaliado sem e com dilatação da pupila;
  • Biomicroscopia do segmento anterior; 
  • Tonometria: medida da pressão intra-ocular;
  • Mapeamento de Retina: avaliação do fundo de olho;
  • Pupilometria: medida do diâmetro pupilar;
  • Topografia: medida da curvatura da córnea.

 
  • Paquimetria: medida da espessura da córnea;
  • Tomografia de córnea - Pentacam- medida detalhada da córnea e segmento anterior;


 
  • Wavefront: medida das aberrações oculares

Um  pré operatório bem conduzido é condição essencial para o sucesso da cirurgia.
 
A cirurgia é realizada sob anestesia tópica (colírio) e leva em média 15 minutos por olho. Não é necessária internação antes ou após a cirurgia e os pacientes são liberados imediatamente após a cirurgia. 

 
TÉCNICAS PARA CORREÇÃO A LASER (CIRURGIA REFRATIVA PREMIUM)
 
  • INTRA LASER - LASIK

 
Técnica mais atual, consiste na criação de uma lamela (flap) com o laser de femtosegundo para a depois aplicarmos o excimer laser na área corneana programada.
 
A diferença do INTRA LASER-LASIK para o LASIK convencional é que a lamela é criada com o laser de femtosegundo, sem lâminas. Dessa forma, o INTRA LASER-LASIK adiciona mais segurança e precisão na confecção da lamela corneana.

 
  • LASIK
Excimer laser in situ keratomileusis - consiste na criação de uma lamela (flap) para a posterior aplicação dos feixes de laser na parte central da córnea. Depois de aplicado o laser, o flap é reposicionado na sua posição original.
 
A lamela é criada com o auxílio de um aparelho chamado microcerátomo,  em seguida aplicado o laser programado e recolocada a lamela no local correto.
 
LASIK tem como vantagem a recuperação visual um pouco mais rápida, com mínimo desconforto pós-operatório.
 
PRK 
Ceratectomia fotorefrativa - consiste na remoção da camada mais superficial da córnea (epitélio) e subsequente aplicação dos feixes de laser.
O PRK tem como indicação, pacientes com córneas mais finas ou leves alterações em sua curvatura. Após a cirurgia é colocado uma lente de contato, para maior conforto do paciente, e esta lente será retirada pelo médico em 5 a 7 dias. 

 
Retorno às atividades 
  • Trabalho – retornar 2 a 5 dias, mas em casa o paciente pode usar computador, ler, ver tv, etc.
  • Atividades físicas sem impacto – caminhadas, exercícios leves em casa, retornar 2 a 4 dias (usando óculos solar para proteção).
  • Atividades físicas de contato e mais intensos – academia, tênis, futebol – retornar em 3 a 4 semanas.
  • Atividades aquáticas – sauna, piscina e mar – 3 a 4 semanas.

Correção de graus elevados
  • A correção a laser da miopia é considerada segura somente até o limite máximo de 10 a 12 dioptrias. A partir desse grau, outras técnicas são consideradas mais eficientes e seguras, como o implante das lentes chamadas fácicas;
     
  • Essas lentes são implantadas sem necessidade de pontos ou remoção do cristalino;
     
  • Na grande maioria dos casos essa lente não precisa ser trocada e a miopia de até ao redor de 25 graus pode ser corrigida;
     
  • A cirurgia é segura, sendo a lente implantada através de uma pequena incisão;
     
  • A cirurgia pode ser realizada somente com anestesia tópica, não havendo necessidade de internação e a recuperação visual é quase imediata;
     
  • Tal técnica já vem sendo realizada na Europa há quase 20 anos e os estudos a longo prazo vem confirmando sua segurança e eficácia nos altos míopes;

 
Riscos das cirurgias refrativas
 
A proposta da cirurgia refrativa é manter o paciente o máximo possível sem uso de óculos, durante a maior parte de suas atividades. Eventualmente, alguns pacientes mais exigentes, necessitam uso de óculos com grau pequeno, para algumas atividades, como dirigir a noite ou leitura prolongada. É importante citar que pacientes com 40 anos de idade ou mais, necessitarão de óculos para leitura de perto.
 
Como em todo procedimento cirúrgico, a cirurgia não é isenta de riscos, mas eles são minimizados por um pré-operatório,  bem feito, um centro cirúrgico apropriado para cirurgia refrativa, obediência do paciente às orientações médicas, e retornos frequentes para controle pós operatório. A resposta do organismo do paciente ao procedimento, sempre se mostra importante neste contexto.

Complicações como residual do grau tratado, podem ocorrer, mas possível de retratamento. Infecção, diminuição temporária ou permanente da acuidade visual pós operatória, flap incompleto no Lasik, também podem ocorrer, mas muito mais raramente, conforme demonstra a literatura científica nacional e internacional.
 
 
 

Catarata

A catarata é definida como qualquer opacificação do cristalino que atrapalhe a entrada de luz nos olhos, acarretando diminuição da visão. As alterações podem levar desde pequenas distorções visuais até a cegueira.

Ceratocone

O Ceratocone é uma doença que promove distorções no formato da córnea, e produz uma queda na qualidade e quantidade de visão, com piora progressiva da visão do paciente.

Glaucoma

Glaucoma é uma neuropatia óptica progressiva, caracterizada por aumento da escavação do disco óptico (perda de fibra s nervosas) associado a diminuição progressiva da visão. Segunda maior causa de cegueira no mundo, desde que não tratado corretamente.